Como projetar um showroom de móveis que converte

Quando um cliente entra em uma loja, as primeiras impressões realmente importam. À medida que o varejo se torna mais competitivo, um layout de loja limpo e bem pensado pode facilmente significar a diferença entre ganhar ou perder uma venda.

Então, o que os varejistas de móveis e decoração para casa precisam considerar para projetar um showroom e displays de produtos que convertem? 

Neste post, abordaremos por que o design e o layout da loja são fundamentais para sua estratégia de vendas, juntamente com nossas principais dicas para projetar um showroom amigável à conversão.

Por que o design e o layout da sua loja são importantes?

Priorizar o design da sua loja pode fornecer vários benefícios, incluindo os seguintes. 

Torna a experiência de compra mais agradável

Segundo o empresário, 53% de consumidores dos EUA dizem que se sentem muito à vontade para voltar aos shoppings e lojas físicas em 2022. Após dois anos longe das atividades regulares nas lojas, as expectativas dos consumidores serão altas. Isso significa que seu padrões de marca no que diz respeito ao visual merchandising e displays precisam estar no ponto.

Quando os clientes encontram expositores interessantes e atraentes em um varejista, é muito mais provável que permaneçam na loja por mais tempo e tenham uma impressão favorável da marca. Por outro lado, expositores mal conservados e sem brilho vão afastar os compradores de comprar de você.

Um bom layout aumenta as chances de conversões 

A localização de diferentes tipos de produtos dentro de uma loja de varejo não é acidental (ou não deveria ser). O design da sua loja deve ser voltado para um objetivo principal: fazer com que seus clientes gastem o máximo possível. É por isso que a maioria dos varejistas segue uma série de princípios de design bem conhecidos ao montar suas lojas. 

Por exemplo, não é coincidência que a maioria dos varejistas de móveis coloque suas coleções mais recentes na frente da loja, enquanto a mercadoria de venda fica na parte de trás. A margem de lucro em itens de venda é muito menor do que o estoque de preço total. Portanto, uma marca quer garantir que os compradores passem por suas últimas chegadas a caminho do estoque com desconto – com a esperança de que algo chame sua atenção.

Um bom layout ajuda você a monitorar o comportamento do comprador

Ser deliberado sobre como e onde você configura as vitrines da loja torna muito mais fácil identificar se os compradores estão se comportando como você gostaria. Os compradores estão navegando pela área de vendas da maneira que você prefere ou estão pulando as principais exibições? Existem áreas que estão ficando superlotadas e, portanto, dificultando a navegação adequada dos clientes? 

Prestar atenção a esses tipos de desenvolvimento permite refinar o layout da sua loja e a estratégia de exibição para criar a melhor experiência para seus compradores.

7 dicas para projetar um showroom de móveis que converte 

Agora que explicamos por que você precisa otimizar seu showroom, vamos ver algumas dicas e exemplos de como fazer isso da maneira certa. 

1. Certifique-se de que o piso da loja esteja livre de detritos que possam distrair os compradores ou prejudicar a experiência de navegação

A limpeza geral do seu showroom tem uma grande influência na facilidade de navegação dos compradores. Quanto mais desordenado e desarrumado for o chão de fábrica, menos agradável será a experiência.

Pare de deixar dinheiro na mesa com merchandising mal executado

Embora possa parecer senso comum, as lojas de varejo desrespeitam essa regra de ouro o tempo todo. O Walmart tinha até suas ações rebaixaram no ano passado, em parte devido à apresentação descuidada em suas vitrines, incluindo displays vazios, carrinhos de compras abandonados cheios de estoque e falta de sinalização.

Garantir que não haja impedimentos para que seus compradores encontrem o caminho é fundamental para mantê-los em sua loja por mais tempo, aumentando a probabilidade de uma compra. Se os clientes encontrarem corredores bloqueados por estoque ou itens estocados nos lugares errados, eles provavelmente desistirão e comprarão em outro lugar.

Além disso, há uma significativa aspecto de segurança para manter sua loja organizada. Detritos e desordem aumentam as chances de incidentes, como itens caindo das prateleiras ou compradores e funcionários tropeçando e se machucando.

2. Mantenha a sinalização (direcional e promocional) no ponto

Manter a sinalização da loja precisa e atualizada pode parecer um trabalho em tempo integral para os associados da loja. Mas isso é crucial para garantir que os clientes possam navegar em sua loja com eficiência e obter informações precisas sobre o produto. 

A IKEA é conhecida por seu layout de loja de “caminho fixo”, onde os compradores são guiados entre os departamentos por meio de uma série de setas amarelas pintadas no chão. O objetivo deste layout e sinalização é duplo; por um lado, evita que os clientes se percam em suas lojas labirínticas. Além disso, esse design expõe os clientes da IKEA ao maior número possível de itens durante a visita à loja, o que significa vendas maiores e mais lucrativas.

O mesmo se aplica aos seus sinais de exibição. A sinalização promocional precisa é especialmente importante para SKUs que vêm em vários tamanhos. Por exemplo, se você tem um desconto em estrados queen size de uma determinada marca, mas não na versão king size, seu letreiro precisa comunicar essa informação claramente para evitar confusão. 

3. Acessórios para seus expositores de varejo

Expositores de varejo são uma oportunidade maravilhosa para sua empresa mostrar como os clientes podem se beneficiar de um produto, portanto, certifique-se de ir além com eles.

Por exemplo, quando um varejista de vestuário coloca roupas em um manequim em uma vitrine, eles não se prendem apenas a um vestido; eles completam a roupa com um par de saltos, um casaco ou um lenço, e talvez uma bolsa para uma boa medida. 

Não deve ser diferente quando se trata de móveis e decoração de casa. Por exemplo, a configuração de uma sala de estar é muito mais atraente se tiver mantas, travesseiros e até algum material de leitura, além de apenas um sofá e uma mesa de centro, como mostrado aqui por Flo & Frankie:

A curadoria de um “look” inteiro inspira os clientes a comprar itens adicionais que eles podem não ter considerado sem ver sua exibição. Também torna muito mais fácil para os compradores visualizarem um produto em um ambiente da vida real.

4. Exposições de produtos e merchandising devem contar uma história e incentivar as pessoas a comprar

Independentemente dos produtos que você está exibindo, é importante adotar uma abordagem holística. Afinal, qualquer pessoa pode pegar uma seleção de itens e organizá-los em uma mesa ou prateleira, mas isso não significa que a exibição fale com o cliente ou o atrairá para a compra.

Toda estratégia de merchandising em sua loja deve ter um objetivo claro por trás. Por exemplo, uma exibição de desconto voltada para o deslocamento de grandes volumes de produtos em excesso terá uma aparência muito diferente em comparação com uma exibição que incentiva os compradores a explorar uma nova chegada, conforme mostrado nesta postagem do Instagram da Anthropologie: 

Como tal, você deve definir um objetivo claro para cada exibição de produto, para que os compradores entendam sua chamada à ação e a proposta de valor exclusiva que está sendo oferecida. Você está atraindo pessoas com um preço mais baixo, uma vitrine de marca ou uma oportunidade de conteúdo UGC? Você decide!

5. Verifique se os itens nas telas estão funcionando

Isso pode parecer óbvio, mas sua loja não é uma galeria de arte de valor inestimável; uma boa exibição deve atrair os clientes a interagir e testar produtos para convertê-los em compra. Com isso em mente, seus monitores devem ser mais do que apenas para exibição.

Afinal, qual é o valor de colocar uma lâmpada em uma mesa lateral se essa lâmpada não pode ser ligada e testada para o ambiente? Se você deseja que os compradores se interessem por seus produtos, é importante não decepcioná-los com displays mal executados que não ajudam na jornada de compra.

6. A equipe da loja deve estar presente para ajudar as pessoas a navegar na loja

Mesmo com a melhor sinalização e um layout de loja lógico e fácil de navegar, ainda é importante ter muitos funcionários disponíveis para orientar os compradores na direção certa.

Por quê? Porque alguns consumidores podem estar com pouco tempo e querer a localização de um item específico rapidamente. As deficiências podem tornar a navegação na loja mais desafiadora para alguns visitantes. Outros simplesmente querem um toque humano em sua experiência de compra. 

Seja qual for o caso, ter a equipe da loja à mão ajuda você a criar um relacionamento com os clientes e fornecer uma abertura para vendas cruzadas ou upselling, o que significa níveis mais altos de receita.

7. Faça auditorias consistentes de seus monitores

Se você tem apenas uma loja ou várias, auditorias regulares são essenciais para garantir que as vitrines da loja estejam de acordo com os padrões da sua marca. No entanto, as auditorias geralmente são adiadas porque podem ser processos longos e trabalhosos que levam tempo para vender para seus clientes.

Com Bindy ferramenta inteligente de formulários e listas de verificação, não poderia ser mais fácil para os varejistas criar formulários personalizados de auditoria e inspeção para manter a qualidade dos displays das lojas. Isso torna simples para você identificar problemas comuns e procurar maneiras de ajudar sua equipe a melhorar seus monitores.

Projetar um showroom e manter os padrões da marca pode ser um processo difícil para os varejistas, especialmente quando você tem mais de um local. Ao seguir as dicas acionáveis acima, você pode garantir que as exibições de sua loja estejam atualizadas para envolver os compradores e aumentar as conversões. 

Sobre o autor:

Francesca Nicasio é especialista em varejo, estrategista de conteúdo B2B e LinkedIn TopVoice. Ela escreve sobre tendências, dicas e práticas recomendadas que permitem que os varejistas aumentem as vendas e atendam melhor os clientes. Ela também é autora de Sobrevivência de varejo do mais apto, um eBook gratuito para ajudar os varejistas a preparar suas lojas para o futuro.

Deixe uma resposta